Reinventar-se. Com um estilo marcante e mais de 30 anos de estrada, a grande marca da banda Rosa de Saron é a inovação que perpassa as diferentes situações vivenciadas pelos membros, individual ou coletivamente.

Os autores de sucessos já dissecados pelo público como “Sem você”, “O sol da meia noite” e “As Dores do Silêncio” tiveram seu início com a primeira formação, em 1988, dentro do movimento de Renovação Carismática (RCC) da Igreja Católica, em Campinas (SP). Deus sempre esteve à frente do grupo, inspirando as letras e interpretações do ministério.

O nome escolhido para identificarem-se perante o público traz o misto da devoção e da força: isto porque a rosa de Saron, mencionada no Livro dos Cânticos (Ct 2, 1) traduz-se como a flor mais bela encontrada em meio aos espinhos, denotando a característica do que é único e especial aos olhos de Deus, num paralelo com o servir devotado e totalmente entregue dos membros.

O grupo participou de duas edições do Kairós Macaé (2016 e 2017), onde lotou o Centro de Convenções, e retorna com formação inédita, tendo como vocalista o cantor Bruno Faglioni, prometendo animar o público com as canções do último CD Gran Paradiso.

Após a linda trajetória e as reviravoltas naturais da caminhada, é inspirador saber que o objetivo deles permanece o mesmo do começo: fazer rock com qualidade levando uma mensagem cristã de esperança, fé e amor para todos.

No dia 28 de setembro temos um encontro marcado com o Rosa de Saron no 4º Kairós Macaé! Vem com a gente!

Texto: Nathália Brígida/Pascom Santo Antônio

Fotos: Divulgação 

Faça um comentário