Thiago Brado, que esteve no Kairós 2017, volta a Macaé no feriado de 7 de setembro, primeiro dia do evento

Paranaense de Cianorte, Thiago de Oliveira da Silva, nascido em 17 de agosto de 1990, descobriu seu interesse pela música ainda na adolescência. Seu primeiro instrumento foi a guitarra, presente e incentivo de sua bisavó. Entre tocar com os amigos da escola e animar sua comunidade paroquial, Thiago aos poucos desenvolvia-se. No ano de 2012, após interromper seu curso superior na área de tecnologia, entrou em estúdio para gravar seu primeiro álbum autoral “O céu é o meu caminho”.

O cantor deixou a faculdade de Análise de Sistemas para se dedicar à música. Seu primeiro sucesso, Minha Essência, ajudou a confirmar seu caminho. Thiago contou que a inspiração para a letra surgiu após uma conversa com uma amiga, que era feira.

– Ela falou para eu ler Lucas 7:36 e em 10 minutos “nasceu” a música. No outro dia, a gente já pensou em fazer um luau e gravar um videoclipe. A gente só não sabia que a canção ia fazer isso tudo na vida das pessoas. A partir daí, resolvi me lançar na estrada de vez – contou.

Em 2017, Thiago Brado lançou seu primeiro livro, a fábula “O monge e a coruja”, pela Editora Planeta

Thiago diz que nunca sentiu vocação para ser padre. Ele sempre pensou em formar uma família. Ele é casado com Jaque Pietra, com quem tem um filho de pouco mais de 1 ano.

Autor de canções que fazem sucesso entre a juventude carismática, ele disse que entre suas influências musicais estão o rock dos anos 80, e hits do meio gospel nacional e norte-americano. A canção Minha Essência, lançada por ele no final de 2013, seu primeiro grande hit, teve mais de 60 milhões de visualizações no YouTube. Thiago é autor de 90% de seu repertório.

Seus hits são verdadeiras trilhas sonoras. Minha Essência, Verdades do tempo, Meu Alvo, Não estou só e Nova Manhã são alguns exemplos dessas canções que tocam tantos corações. Recentemente, ele ainda tem se aventurado na literatura. Em 2017, lançou seu primeiro livro, a fábula “O monge e a coruja”, pela Editora Planeta.

Sua discografia é composta por dois álbuns inéditos, uma seleção, vários singles e seu mais recente trabalho, o DVD “Pulsar ao vivo”, gravado em Franca/SP.

Thiago tem preferência em cantar músicas cristãs. Quando tinha 17 anos, chegou a se apresentar em eventos com músicas seculares, mas não se sentia bem ao ver pessoas bebendo e brigando. Para ele, é melhor ouvir testemunhos sobre o impacto de músicas que falam sobre Deus.

– Dinheiro nenhum no mundo pagaria o que a gente ouve das pessoas que nos ouvem na igreja – afirma.

“Brado”: Grito, clamor, exclamação. Esse nome é tão artístico quanto missionário, pois representa o sentido de seu cantar. Não apenas lançar produtos. Além disso, lançar propostas, verdadeiras orações e sinceras melodias, com o propósito de unir, jamais dividir ou apenas entreter.

Thiago Brado, que participa do Kairós Macaé pela segunda vez consecutiva, se apresentará no primeiro dia do evento, no feriado de 7 de setembro.

Texto: elaborado por Thaís Pereira/Pascom Santo Antônio
Fotos: Divulgação e Pascom Santo Antônio

Fontes:

http://www.thiagobrado.com.br/
https://pleno.news/entretenimento/musica/thiago-brado-fala-sobre-desejo-de-cantar-com-evangelicos.html
https://musica.cancaonova.com/informativos/bate-papo-com-o-musico-thiago-brado/
https://g1.globo.com/pop-arte/promessas/2018/noticia/2018/07/21/thiago-brado-comenta-sucesso-com-pop-cristao-e-se-diz-fa-do-rock-dos-anos-80-melhor-fase-da-musica-mundial.ghtml

Faça um comentário